Quarta-feira, 02 de Julho de 2008

Depois fiquei sozinho. O amor acabou
Senti-me pobre e triste.
Um cão veio e lambeu-me a mão na estrada,
Espantado, parei. Depois fiquei sozinho.

Depois veio esta poesia libertadora,
Aos poucos. Sofri muito mesmo.
Vi a face, em sangue, de Deus,
Vi a sua imagem e rezei. Depois fiquei sozinho.

Com o Verão chegou o medo.
Desci do meu castelo até ao rochedo
E falei sobre a noite e sobre o mar...

Anunciei anjos salvadores…
Depois fechei os olhos
E só então fiquei completamente sozinho.


Publicado por Sandro M. Gomes às 17:58
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15

20
21
23
25
26

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO