Domingo, 01 de Junho de 2008


E quando o sonho deixa de ser criança,
Deixa de estar aprisionado,
Se solta e assume forma,
Ganha cor e até perfume.


Quando o brilho do olhar
Passa a estar nas estrelas do céu.
Quando as palavras escritas
Ganham asas e partem por aí, a voar.


Quando o grito de dor
Assume forma melódica.
Quando o choro angustiante
Dá vida às celestiais flores.


O sonho é um nada que é tudo,
Um mito tornado verdade.
Uma história sem tempo
Neste mundo de pura maldade.


O sonho não é apenas uma palavra
Dita por uma criança sonhadora.
É desejar a liberdade infinita
Sem nunca prejudicar o próximo.



Publicado por Sandro M. Gomes às 15:58
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
19
20

22



pesquisar neste blog
 
blogs SAPO