Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007
O poeta é destro...
Canta a alma...
E encanta...

Em versos reversos...
Escreve...
Amor / paixão...
Amor / solidão...

E admiro este versejar...
Pelo meu coração...
Pela minha inspiração...
Pelo meu versejar...
Seja eu somente...
Amor ou ilusão...

Em versos desnudos...
Eu falo de mim...
Eu falo de ti...
Eu falo de nós...
Eu canto o amor...
E descrevo a solidão...

E assim é o poeta...
Mente atrevida...
Sempre aberta...
Com papel e caneta...
Expressa as suas emoções...
De uma forma tão natural...

Com carinho dedico a todos...
Poetas e poetisas deste jardim...
Que se chama vida...


Publicado por Sandro M. Gomes às 16:32
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21

23
24
25
26
27
28
29

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO