Domingo, 03 de Fevereiro de 2008
Que melodia é esta que estou a ouvir,
É um som divinal, digno de um deus,
Só espero que nunca me diga “adeus”,
E que, claro, nunca tenha de ir.

Quero ouvi-la todas as manhãs,
E também adormecer com ela,
Quero dizer-te o quanto ela é bela,
E se necessário, para a ouvir fazer manhas.

Faço tudo para a apreciar,
Sinto-me puro e leve quando a escuto,
Apetece-me sair, voar,
Quero voar contigo e, por isso, luto.

Não espero que seja em vão,
Querer-te tanto e nunca te poder tocar,
Ter-te no coração,
E nunca to poder mostrar.

Anda comigo, afasta-te desses seres repugnantes,
Que tudo fazem para nos verem infelizes,
Mas isso era dantes,
Agora ouço-te e que linda é a tua voz.


Publicado por Sandro M. Gomes às 09:23
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
20
21
23

24
26
27
29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO