Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007
Tudo o que mais queria neste mesmo instante
Era percorrer o mundo contigo,
Mostrar-te algo que ainda não experimentas-te,
Não deixar o meu amor esquecido numa estante.

Este sentimento que por ti tenho,
Ainda não o senti por ninguém,
É um sentimento tão forte, tão …
Há falta de melhor palavra vou-lhe chamar amor.

Um amor incaracterístico,
Com a chama ardente da paixão pintada de escuro,
Com um coração gelado pela distância entre nós,
Um amor que, para mal de mim, não passa do mundo ideal.

Sofro dia-a-dia por não poder dizer o quanto te amo,
Sinto-te cada vez mais distante,
Tenho medo de te perder para outros braços,
Que possam vir a amparar o teu corpo gracioso.

Procuro, hoje, ganhar coragem para te cantar
Os mais lindos versos de amor,
Como cantar não é bem o meu forte,
Escrevo estes simples versos que são capazes de encantar.

Tanta tinta gostava eu de fazer correr,
Nestes papéis que transparecem vida,
Gostava de te cantar neles,
Nunca te deixar só, perdida.


Publicado por Sandro M. Gomes às 16:28
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21

23
24
25
26
27
28
29

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO