Sábado, 05 de Julho de 2008

Apareceu, no céu, a lua
Cheia e branca…Foi quando, emocionada,
Estremeceu a mulher ao meu lado
E se entregou sem que nada fosse dito.

Larguei-as… era ainda jovem a madrugada…
Ambas cheias, brancas e sem véu…
Uma perdida, abandonada a outra;
Uma nua na terra, outra no céu.

Mas não me desfiz delas… a mais louca
Apaixonou-me o pensamento; entreguei-o,
Feliz, de amor pouco e vida igual.

Mas que, em mim, tinha deixado
Um sorriso carinhoso da sua boca e
Uma lágrima dos seus olhos celestiais…


Publicado por Sandro M. Gomes às 21:37
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15

20
21
23
25
26

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO