Segunda-feira, 19 de Maio de 2008


Fiz todo este caminho para te encontrar,
Dizer-te que sinto muito,
Tu não conheces a tua real amabilidade.


Tenho de te descobrir,
Dizer-te que afinal preciso de ti,
Dizer que não te abandonarei.


Conta-me os teus segredos,
Coloca as questões que quiseres,
Voltemos ao princípio, se necessário.


Estou a correr em círculos,
Como um cão corre atrás da sua cauda.
Todo eu sou silêncio.


Ninguém disse que iria ser fácil.
Foi uma infelicidade aquilo que nos aconteceu,
Jamais alguém poderá dizer que vai ser fácil.
Alguém que me leve para o princípio.


Eu estava só a pensar,
Números, malditas figuras,
Rejeito todos os seus significados.


Pensamentos filosóficos,
Questões metafísicas, fantasias,
Não dizem tanto quanto o meu coração.


Diz-me que me amas,
Volta e olha-me nos olhos.
Ou então, leva-me para o princípio.



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:42
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14

23



pesquisar neste blog
 
blogs SAPO