Terça-feira, 05 de Agosto de 2008

Não receies amar a vida
De te entregares
Com toda a força dos teus sonhos,
Dos desejos ocultos
No templo dos teus pensamentos.

Ama-me
Como, sempre, se tratasse do último dia
E nunca mais nos encontrássemos.

Ambos somos fogo, terra e mar
E incapazes de nos saciar
Viveremos para todo o sempre
Ligados um ao outro.


Publicado por Sandro M. Gomes às 20:53
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO