Sábado, 17 de Maio de 2008

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Paixão é um conjunto infinito de ilusões
Que é como um analgésico para a alma.
As paixões são as brisas que batem nas velas dos navios,
Fazendo-os navegar, umas vezes; naufragar, outras vezes.
A falta de paixão impossibilita as viagens,
As aventuras e as novas descobertas.


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:32

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28

Mesmo que nas minhas mãos possuísse
Todo o aroma das rosas,
Toda a imaculabilidade dos anjos,
Toda a pulcritude do céu,
Toda a ingenuidade das crianças,
Toda a extensão do mar,
Toda a robustez das ondas,
Mesmo que eu tivesse todas as belas coisas da vida,
Todos os grandiosos lugares do mundo,
Nada teria sentido se eu não tivesse
O presente mais precioso, mais nobre e mais divino
Que esse Ser Transcendente me pode dar...
A tua amizade…
Devo agradecer por tu existires na minha vida.
Muito obrigado…


Publicado por Sandro M. Gomes às 18:28
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14

23



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO