Quinta-feira, 05 de Junho de 2008


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44


Em cada livro escrito,
Em cada canto esquecido,
Em cada mundo perdido
Existem sinais de ti…


Posso vê-los por aqui…
Por ali…
Por todo o lado existem sinais de ti.


No chão que piso, no ar que respiro,
Na atmosfera que me envolve.
No rio que corre, nas árvores que crescem,
No sol e na lua que nos iluminam.


É impossível deixar de notar
Que em tudo existem sinais de ti.


Até na sombra oculta,
Até no choro angustiante,
Até na humanidade desconcertante
Existem sinais de ti…


A cada piscar de olhos
Constato que, até em mim,
Existem sinais de ti…



Publicado por Sandro M. Gomes às 20:44
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
19
20

22



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO