Sábado, 07 de Junho de 2008


Venho dos limites do tempo,
De uma qualquer galáxia.
Já fui mar, já fui vento...
Agora sou pensamento,
Gerado em dado momento
No ventre de uma Mulher!


Meu corpo é magistral!
Brutal! Perfeito! Soberbo!
De início não era verbo sequer,
Agora sou o verbo "ser".


Tenho comigo segredos.
Segredos do universo...
Transporto no corpo recados,
Escrevo em forma de verso.


Venho dos limites do tempo,
Não sei o que fui e sou...
Deserto? Nascente?
Já fui Norte, já fui Sul,
Pó astral, mar azul!
Luar, estrela cadente.


Agora é tempo de ir...
Partirei num cometa qualquer
E serei novamente pôr-do-sol.
Azul-celeste, céu, anjo celestial!


Voltei...Já cá estou…


Agora sou pensamento,
Nascido em dado momento
Do ventre de uma Mulher!



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:25


Venho dos limites do tempo,
De uma qualquer galáxia.
Já fui mar, já fui vento...
Agora sou pensamento,
Gerado em dado momento
No ventre de uma Mulher!


Meu corpo é magistral!
Brutal! Perfeito! Soberbo!
De início não era verbo sequer,
Agora sou o verbo "ser".


Tenho comigo segredos.
Segredos do universo...
Transporto no corpo recados,
Escrevo em forma de verso.


Venho dos limites do tempo,
Não sei o que fui e sou...
Deserto? Nascente?
Já fui Norte, já fui Sul,
Pó astral, mar azul!
Luar, estrela cadente.


Agora é tempo de ir...
Partirei num cometa qualquer
E serei novamente pôr-do-sol.
Azul-celeste, céu, anjo celestial!


Voltei...Já cá estou…


Agora sou pensamento,
Nascido em dado momento
Do ventre de uma Mulher!



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:25


Venho dos limites do tempo,
De uma qualquer galáxia.
Já fui mar, já fui vento...
Agora sou pensamento,
Gerado em dado momento
No ventre de uma Mulher!


Meu corpo é magistral!
Brutal! Perfeito! Soberbo!
De início não era verbo sequer,
Agora sou o verbo "ser".


Tenho comigo segredos.
Segredos do universo...
Transporto no corpo recados,
Escrevo em forma de verso.


Venho dos limites do tempo,
Não sei o que fui e sou...
Deserto? Nascente?
Já fui Norte, já fui Sul,
Pó astral, mar azul!
Luar, estrela cadente.


Agora é tempo de ir...
Partirei num cometa qualquer
E serei novamente pôr-do-sol.
Azul-celeste, céu, anjo celestial!


Voltei...Já cá estou…


Agora sou pensamento,
Nascido em dado momento
Do ventre de uma Mulher!



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:25
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
19
20

22



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO