Sábado, 12 de Julho de 2008

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43

Nesta vida em brilho, cinzenta,
Acabei por te encontrar
E também me apaixonar.
Sem teres noção
Coloriste o meu caminho.
Sem teres noção
O amor, em mim, voltou a despontar
E contigo, passei a sonhar.


Sonhei que caminhavas para mim
E que segredos me contavas…
Um deles: Que me amavas!


Sabendo que tudo não passou de ilusão,
Longe de ti e sem te ver,
É muito difícil te esquecer!


Sinto saudades daqueles momentos
Que contigo vivi,
Aqueles beijos que não esqueci.
Sinto saudades dos sonhos
Em que, magicamente, aparecias
E com ternura e amor, nos tocávamos.
Simplesmente,
Sinto saudades de ti
E de todos os sonhos que não vivi!


Publicado por Sandro M. Gomes às 15:43
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15

20
21
23
25
26

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO