Sábado, 14 de Fevereiro de 2009


Foto: Namorados II de Ezequiel Vieira


Publicado por Sandro M. Gomes às 10:29
Sábado, 14 de Fevereiro de 2009


Foto: Namorados II de Ezequiel Vieira


Publicado por Sandro M. Gomes às 10:29
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Recuperei,

A minha disposição é outra!

Olho para um céu mais azul que nunca

E o meu lado de criança se revela!

Já passou muito tempo

Desde a última vez em que tentei voar!


Encontrei uma forma

De me acalmar quando perco o controlo

É como que uma terapia para a minha alma!
Dentro do meu corpo estilhaçado…

Tudo o que eu necessito é de um momento,

Uma oportunidade para me afastar,

Libertar-me do stress do dia-a-dia…

No fundo eu nunca duvidei

Que tudo vai correr bem!

É bom ser eu mesmo…
A ânsia de lutar está nas minhas veias

E sinto-me tão bem com isso!


Foto: Alma Perdida de Pedro Casquilho



Publicado por Sandro M. Gomes às 19:43
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Recuperei,

A minha disposição é outra!

Olho para um céu mais azul que nunca

E o meu lado de criança se revela!

Já passou muito tempo

Desde a última vez em que tentei voar!


Encontrei uma forma

De me acalmar quando perco o controlo

É como que uma terapia para a minha alma!
Dentro do meu corpo estilhaçado…

Tudo o que eu necessito é de um momento,

Uma oportunidade para me afastar,

Libertar-me do stress do dia-a-dia…

No fundo eu nunca duvidei

Que tudo vai correr bem!

É bom ser eu mesmo…
A ânsia de lutar está nas minhas veias

E sinto-me tão bem com isso!


Foto: Alma Perdida de Pedro Casquilho



Publicado por Sandro M. Gomes às 19:43
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Recuperei,

A minha disposição é outra!

Olho para um céu mais azul que nunca

E o meu lado de criança se revela!

Já passou muito tempo

Desde a última vez em que tentei voar!


Encontrei uma forma

De me acalmar quando perco o controlo

É como que uma terapia para a minha alma!
Dentro do meu corpo estilhaçado…

Tudo o que eu necessito é de um momento,

Uma oportunidade para me afastar,

Libertar-me do stress do dia-a-dia…

No fundo eu nunca duvidei

Que tudo vai correr bem!

É bom ser eu mesmo…
A ânsia de lutar está nas minhas veias

E sinto-me tão bem com isso!


Foto: Alma Perdida de Pedro Casquilho



Publicado por Sandro M. Gomes às 19:43
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Aqui, dentro desta casa acolhedora

O tempo é agradável!
Ouço as crianças a brincar na rua

Onde os ventos quentes sopram uma brisa gentil.

Não preciso de tempo,
Não! Eu consigo aguentar-me.
A simples ideia da sua existência

É como que um faca cravada no meu peito!


Consigo aguentar-me no meio de tanta confusão!

A calma nunca irá reinar, sinto-o.

Por enquanto eu consigo resistir,

Sozinho!

E nesta teimosa ânsia de vencer

O cansaço acaba por me atingir!
No repouso o perigo é bem maior,

Quando a ele, eternamente, recorro!


Sopra na minha face!

Acorda-me!

Traz-me de volta para esse mundo que detesto!


Não preciso de tempo,

No entanto sem ele é-me impossível viver!

Uma confusão, um dilema…


Com tanto em que pensar,

Tantas preocupações, poucas soluções…

Tantas decisões para tomar…

E o tempo não me deixa ser eu mesmo!


Foto: O lugar onde o tempo parou de Ana Gomes



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:52
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Aqui, dentro desta casa acolhedora

O tempo é agradável!
Ouço as crianças a brincar na rua

Onde os ventos quentes sopram uma brisa gentil.

Não preciso de tempo,
Não! Eu consigo aguentar-me.
A simples ideia da sua existência

É como que um faca cravada no meu peito!


Consigo aguentar-me no meio de tanta confusão!

A calma nunca irá reinar, sinto-o.

Por enquanto eu consigo resistir,

Sozinho!

E nesta teimosa ânsia de vencer

O cansaço acaba por me atingir!
No repouso o perigo é bem maior,

Quando a ele, eternamente, recorro!


Sopra na minha face!

Acorda-me!

Traz-me de volta para esse mundo que detesto!


Não preciso de tempo,

No entanto sem ele é-me impossível viver!

Uma confusão, um dilema…


Com tanto em que pensar,

Tantas preocupações, poucas soluções…

Tantas decisões para tomar…

E o tempo não me deixa ser eu mesmo!


Foto: O lugar onde o tempo parou de Ana Gomes



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:52
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Aqui, dentro desta casa acolhedora

O tempo é agradável!
Ouço as crianças a brincar na rua

Onde os ventos quentes sopram uma brisa gentil.

Não preciso de tempo,
Não! Eu consigo aguentar-me.
A simples ideia da sua existência

É como que um faca cravada no meu peito!


Consigo aguentar-me no meio de tanta confusão!

A calma nunca irá reinar, sinto-o.

Por enquanto eu consigo resistir,

Sozinho!

E nesta teimosa ânsia de vencer

O cansaço acaba por me atingir!
No repouso o perigo é bem maior,

Quando a ele, eternamente, recorro!


Sopra na minha face!

Acorda-me!

Traz-me de volta para esse mundo que detesto!


Não preciso de tempo,

No entanto sem ele é-me impossível viver!

Uma confusão, um dilema…


Com tanto em que pensar,

Tantas preocupações, poucas soluções…

Tantas decisões para tomar…

E o tempo não me deixa ser eu mesmo!


Foto: O lugar onde o tempo parou de Ana Gomes



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:52
Domingo, 01 de Fevereiro de 2009

Duas décadas passaram…

Pais exigentes reivindicando responsabilidade!

Uma coisa que se adquire com a idade…

Ano após ano, após batalhas vencidas!


O futuro não chega a assustar,

Tenho confiança em mim, nas minhas capacidades…

Sem qualquer receio, sem medo…

Vou lutar para atingir as minhas metas!


E tenho tanto para fazer…

De certo que uma vida não me chega!

Esquecer algumas palavras:

Desistir, sofrer, chorar…


Agradeço a todos os que me apoiam,

Uma palavra, um gesto, um acto…

E junto dessas mesmas pessoas

Planeio celebrar ainda muitos mais anos!


Sandro M. Gomes (nascido em 31-01-1989)



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:15
Domingo, 01 de Fevereiro de 2009

Duas décadas passaram…

Pais exigentes reivindicando responsabilidade!

Uma coisa que se adquire com a idade…

Ano após ano, após batalhas vencidas!


O futuro não chega a assustar,

Tenho confiança em mim, nas minhas capacidades…

Sem qualquer receio, sem medo…

Vou lutar para atingir as minhas metas!


E tenho tanto para fazer…

De certo que uma vida não me chega!

Esquecer algumas palavras:

Desistir, sofrer, chorar…


Agradeço a todos os que me apoiam,

Uma palavra, um gesto, um acto…

E junto dessas mesmas pessoas

Planeio celebrar ainda muitos mais anos!


Sandro M. Gomes (nascido em 31-01-1989)



Publicado por Sandro M. Gomes às 22:15
Uma aventura nada arriscada pelo mundo da poesia. Entra e instala-te, deixa que em ti flua, de modo sensato, o espírito e a inspiração poética.
mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12

15
16
17
18
19
20

23
24
25
26
27
28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO